domingo, 30 de septiembre de 2012

Outubro

Trago a nova: eu mudo

lento, e é tudo


Sinto ser assim


por estações: aos turnos


Posso voltar


ao ponto de partida


mas luto





Sei que vem outubro


Flores, fruto de seiva


romperão no mundo


(Trabalho duro:


sugar de pedras


rasgar os caules


colher ar puro)

Lento e bruto


eu mudo


Sei que vem


outubro


Nei  Duclós



1 comentario:

  1. Obrigado por postar este poema. Adquira o livro Outubro (1975), original em edição fac-similar, com todas as ilustrações e texto de apresentação: basta escrever para neiduclos@gmail.com

    ResponderEliminar